quarta-feira, 30 de Julho de 2014

Ele Está de Volta [Opinião]


Nome: “Ele está de Volta”

Autor: Timur Vermes

Nº de Páginas: 304

Editor: Lua de Papel

Sinopse: “E se Hitler voltasse à Alemanha? E se os alemães o recebessem de braços abertos? E se...
Berlim, 2011. Adolf Hitler acorda num terreno baldio. Sente uma grande dor de cabeça. O uniforme tresanda a querosene. Olha à sua volta e não encontra Eva Braun. Nem uma cidade em ruínas, nem bombardeiros a riscar os céus. Em vez disso, descobre ruas limpas e organizadas, povoadas de turcos, milhares de turcos. E gente com aparelhos estranhos colados ao ouvido. Começa assim o surpreendente primeiro romance de Timur Vermes, passado na Alemanha de Angela Merkel, 66 anos depois do fim da guerra. Hitler ganha nova vida. Na sociedade espetáculo, dos reality shows e do YouTube, o renascido Führer é visto como uma estrela, que uma televisão sequiosa de novidades acolhe de braços abertos. A Alemanha da crise, do Euro ameaçado, da austeridade, vê nele um palhaço inofensivo. Mas ele é real, assustadoramente real. E, passo a passo, maquiavelicamente, planeia o seu regresso ao poder – por via da televisão. Sátira ferocíssima a uma sociedade mediatizada, narrado num registo arrepiadoramente fiel ao Mein Kampf, tem tanto de romance político como de crítica de costumes. Afinal, a Alemanha de Merkel, dominadora, obcecada pelo poder e pelo sucesso, está pronta para o receber... e ele está de volta.”

Opinião: Timur Vermes, filho de mãe alemã e pai Húngaro, nasceu em 1967 na Nuremberga, uma das cidades alemãs onde o nazismo foi mais visível. Estudou em Erlangen, Política e História, sem se sentir verdadeiramente cativado pelas matérias leccionadas. Após ter alguns empregos que não o satisfizeram profissionalmente, primeiro num tablóide, depois como jornalista freelancer, começou a escrever. “Ele está de Volta”, a sua primeira obra, surge numa época em que se encontrava desempregado, nascendo, assim, um dos maiores bestsellers que a Alemanha alguma vez viu.

Encontramo-nos em Berlim, em 2011, e Adolf Hitler acorda num terreno baldio. Como se tivesse adormecido e acordado no dia seguinte, Hitler encontra uma cidade em muito diferente à que existia na sua última recordação. Como será a reacção dos alemães e do próprio Hitler?

Numa escrita descritiva, recorrendo a frases curtas, Timur Vermes apresenta-nos uma obra que consegue ser assustadora e cómica em igual medida. Consegue ser cómico o desconhecimento de Hitler sobre o mundo em que se vê inserido, tal como a forma como observa as coisas que são novidades para si. Todavia, às vezes, torna-se um tanto assustador a forma como ele parece observar acertadamente a sociedade em que vivemos, pois a imagem que criámos de Hitler é de alguém horrível, que contém ideais sem qualquer fundamento e cabimento. Relativamente à vertente política, o nosso personagem principal mostra uma sagacidade e uma visão bastante real e acertada sobre o tema, na minha opinião, especialmente quando defende que os políticos deveriam adquirir maturidade social e política antes de entrarem no mundo da política e a verdade é que tal não acontece. Estas componentes tornaram Hitler uma personagem dúbia aos nossos olhos, por um lado pensamos em tudo o que conhecemos sobre o dito, mas por outro lado temos toda uma nova visão sobre o mesmo, que nos permite apreciar a obra e a nossa personagem principal.

Como aspectos negativos tenho a apontar o facto de as notas do tradutor se encontrarem no final da obra e de não existir qualquer sinalização da sua existência no texto, o que quebra um pouco a leitura, e igualmente a revisão, que necessitava de um maior cuidado.

Em suma, “Ele está de Volta” foi uma obra que me surpreendeu pela positiva, pela sua originalidade, pela forma como me conseguiu cativar, apesar da personagem principal ser Hitler, uma das personalidades mais horríveis alguma vez existentes. Com um final em aberto, que nos deixa curiosos com os futuros desenvolvimentos, somos, assim, apresentados a um Hitler tremendamente inteligente, cativante e sagaz, com uma visão do mundo e da política, que, por vezes, se torna tão verdadeira, que é algo assustadora.

Frases a Reter: “Os erros não existem para serem lamentados mas sim para não serem repetidos.” (p.252)


Avaliação: 3.5/5 (Gostei!)

terça-feira, 29 de Julho de 2014

Histórias dos Sete Reinos [Divulgação - Saída de Emergência]


Com o sucesso inquestionável da adaptação realizada pela HBO às obras de George R. R. Martin, que catapultaram ainda mais o autor para a ribalta, a Saída de Emergência vem agora lançar uma obra com três contos do autor passados 100 anos antes do início da saga, que permitirão compreender melhor o mundo criado por George Martin:

- O Cavaleiro de Westeros
- A Espada Ajuramentada
- O Cavaleiro Mistério

Confesso que estou um pouco atrasada não só na série, como nas obras do escritor, pois ainda só vi a primeira temporada da série e ainda só li os quatro primeiros livros (os dois primeiros no original), mas, sem dúvida, que estou curiosa com as restantes obras e com este volume em específico. E vocês contam ler este volume? Já viram todas as temporadas da série disponíveis?

Boas leituras

segunda-feira, 28 de Julho de 2014

As Vantagens de Ser Invisível [Opinião]


Nome: “As Vantagens de Ser Invisível”

Autor: Stephen Chbosky

Nº de Páginas: 224

Editor: Rocco Jovens Editores

Sinopse: “Ao mesmo tempo engraçado e atordoante, o livro reúne as cartas de Charlie, um adolescente de quem pouco se sabe - a não ser pelo que ele conta ao amigo nessas correspondências -, que vive entre a apatia e o entusiasmo, tacteando territórios inexplorados, encurralado entre o desejo de viver a própria vida e ao mesmo tempo fugir dela.
As dificuldades do ambiente escolar, muitas vezes ameaçador, as descobertas dos primeiros encontros amorosos, os dramas familiares, as festas alucinantes e a eterna vontade de se sentir "infinito" ao lado dos amigos são temas que enchem de alegria e angústia a cabeça do protagonista em fase de amadurecimento. Stephen Chbosky capta com emoção esse vaivém dos sentidos e dos sentimentos e constrói uma narrativa vigorosa costurada pelas cartas de Charlie endereçadas a um amigo que não se sabe se real ou imaginário.
Íntimas, hilariantes, às vezes devastadoras, as cartas mostram um jovem em confronto com a sua própria história presente e futura, ora como um personagem invisível à espreita por trás das cortinas, ora como o protagonista que tem que assumir seu papel no palco da vida. Um jovem que não se sabe quem é ou onde mora. Mas que poderia ser qualquer um, em qualquer lugar do mundo.”

Opinião: Stephen Chbosky, nascido na Pensilvânia, formou-se na University of Southern California’s Filmic Writing Program e a sua obra “As Vantagens de Ser Invisível” foi editada pela primeira vez em 1999, tendo a sua adaptação cinematográfica sido escrita e produzida pelo escritor em 2012.

Charlie é um adolescente, que vamos conhecendo através de cartas que escreve a um amigo, de quem desconhecemos a identidade ou se será efectivamente real. Através desta correspondência vamos conhecendo mais sobre a vida e maneira de ser de Charlie, mas igualmente sobre os indivíduos e dramas que o envolvem.

“As Vantagens de Ser Invisível” é uma obra que contém inúmeras opiniões favoráveis e após a leitura da sinopse confesso que fiquei curiosa com a mesma e com o desenrolar dos acontecimentos, contudo tenho de admitir desde já que não foi uma obra que me arrebatou, penso que não me conseguiu prender tanto quanto seria esperado. 

Apreciei a forma como o autor conseguiu conjugar vários temas sensíveis, desde os problemas inerentes ao ambiente escolar, aos problemas em família, a homossexualidade, o suicídio, à vontade de se constituir amizades e de se conhecer o verdadeiro amor.

Relativamente às personagens, Charlie, a nossa personagem principal, considerei-o muito infantilizado e imaturo para a idade, por chorar com muita frequência e por alguns dos seus dilemas e acções, contudo sensibilizou-me com a sua timidez e a sua dificuldade em encetar amizade. Os restantes personagens, considerei-os bastante humanizados, podendo ser destacados os amigos que Charlie faz no Ensino Secundário, o Patrick e a Sam, existindo entre eles alguma diferença de idades, uma vez que Charlie entra no início da narrativa na escola e os seus dois novos amigos já se encontram no último ano. Apesar da sua dificuldade de fazer amizades, Charlie irá encontrar em ambos excelentes amigos, que lhe ensinarão algumas lições de vida e que partilharão com ele alguns dos seus melhores e piores momentos. Um dos professores de Charlie foi igualmente uma personagem essencial para o mesmo, sendo um dos impulsionadores da sua paixão pela leitura e escrita.

Numa narrativa em forma de carta, que nos faz sentir mais próximos do narrador e do que o mesmo partilha, uma vez que sentimos que Charlie poderia estar a escrever para nós, Stephen Chbosky apresenta-nos uma obra YA, que conjuga os dramas que poderiam ser de qualquer adolescente, contendo igualmente personagens deveras humanas, mas que não me conseguiu prender inteiramente.

Frases a Reter: “Aceitamos o amor que achamos merecer.”

Avaliação: 3/5 (Gostei!)

quinta-feira, 24 de Julho de 2014

A Cidade dos Sete Mares [Divulgação]

Victor Eustáquio publicou a sua primeira obra em 2008, "O Carrossel de Lúcifer" e este mês o seu segundo romance "A Cidade dos Sete Mares" pela editora Edições Esgotadas.


Sinopse: "É a história de um crime. De vários crimes.  De transgressões e pecados, de disfarces e segredos,de homens e mulheres que se maltratam na luta desesperada para fugirem de si próprios. É também a história de uma tumultuosa busca de sentidos para a identidade lusófona num mundo em convulsão no novo milénio.


De uma viagem premonitória pela Europa em Setembro de 2001 à errância pelo planeta nos anos seguintes – do Brasil à Argentina,de África à Índia – o narrador convoca a tragédia existencial de Tiago Penha para observar as tragédias dos outros,uma galeria de figuras solitárias com instintos homicidas e punitivos, instauradores de uma ordem moral patológica.

Uma narrativa demencial e escatológica despoletada por um sinistro caso de amor. "

Mais informações: Na sua Página de Facebook e/ou Goodreads