quinta-feira, 20 de Novembro de 2014

TAG "Hábitos de Leitura" [TAG à Quinta]

Vi esta TAG no blogue Chaise Longue e foi criada pelo canal TheBookJazz.


|imagem adaptada!

Esta TAG sobre os Hábitos de Leitura consiste em 11 perguntas:

1. Tens algum cantinho especial na tua casa para ler?
Leio quase sempre no meu quarto. Como não vivo sozinha, acaba por ser o sítio mais sossegado para ler e agora que não tenho conseguido ler durante o dia, leio quase sempre antes de dormir.

2. Marcador de livros ou um pedaço de papel aleatório?
Geralmente um marcador, um que seja referente ao livro ou dois ou três que geralmente utilizo sempre. Contudo, se no momento não tiver nenhum, um papel serve, até chegar a casa e arranjar um. :P

3. Quando queres interromper a leitura paras na página onde estás ou tens de acabar o capítulo/certo número de páginas?
Se for algo urgente, termino numa página, mas em caso contrário termino o capítulo.

4. Comes ou bebes enquanto lês?
Geralmente não, só se for água, mas tenho algum receio que aconteça alguma desgraça, pelo que tento não o fazer.

5. Consegues ou gostas de ouvir música e televisão enquanto lês? 
Consigo fazer ambas as coisas. Nos transportes preciso mesmo de música para conseguir ler, pois o barulho distrai-me um pouco e se tiver naqueles dias em que não me consigo concentrar, por estranho que pareça, ouvir música ajuda-me a concentrar na leitura. Quanto a televisão, por vezes mantenho-a ligada e acabo por me desligar e não ligo ao que se passa na mesma.

6. Um livro de cada vez ou vários livros ao mesmo tempo? 
Gosto de ler vários ao mesmo tempo. Geralmente, eu sou uma leitora mais lenta e se um livro não me cativar em determinada altura, passo para outro, e volto depois ao que não me cativou tanto naquele momento. Acontece também muito ler um em casa e levar o Kobo para ler fora de casa.

7. Ler em casa ou em todo o lado?
Consigo ler em todo o lado, menos ler enquanto ando porque desastrada como sou não ia correr bem. :P

8. Ler em voz alta ou para ti mesma?
Geralmente para mim mesma.

9. Costumas passar à frente algumas páginas do livro ou ler o final?
Sim. Eu sei que é um hábito horrível, mas se o livro me estiver a cativar e eu não conseguir ler mais naquele dia, apanho-me a saltar páginas só para saciar a curiosidade. Muito mau, eu sei, mas é mais forte que eu. :P

10. Quebrar a lombada do livro ou mantê-lo como se fosse novo?
Tento mantê-lo como se fosse novo, mas se por acaso a lombada quebrar, por mim, ou por alguém a quem emprestar, não considero que seja o fim do mundo.

11. Escreves nos teus livros?
Não. Só em livros académicos. Se quiser guardar uma frase em específico, escrevo-a no meu caderno de opiniões do blogue ou no telemóvel, se porventura não o tiver comigo. Como tenho as opiniões para escrever aqui para o blogue, costumo também escrever neste caderno pequenas ideias, para ser depois mais fácil escrever as opiniões.


Espero que tenham gostado e desafio-vos a responder também a esta TAG. Boas leituras*

segunda-feira, 17 de Novembro de 2014

"Passageiro Perpétuo" de Bernardo Rodrigues [Divulgação]

Bernando Rodrigues, nascido em Setembro de 1994, é desde os 10 anos parte integrante da Banda União Musical Pessegueirense, na qual se tornou professor de clarinete desde 2010, contendo igualmente um curso no Conservatório de Música da Jobra. Autor de uma curta-metragem, "Jovem Fantasma", Bernardo lançou a sua obra de estreia "Passageiro Perpétuo" no presente ano, através da Editora Edições Esgotadas.

Sinopse: "Passado numa qualquer atualidade incerta, Passageiro Perpétuo retrata a vida de Daniel Rodrigues, um jovem empresário português que vê o seu pacato e promissor quotidiano londrino destabilizado por um telefonema, no mínimo, perturbador. Envolto em infindáveis mistérios, o regresso a Portugal revela trazer consigo não só o sabor amargo da notícia, como notícias para novos sabores. Da religião à política e passando pela educação, o navegador vai trilhando os caminhos da sociedade moderna, com os remos de outros tempos.
Assim se inicia uma viagem à descoberta da estória das histórias, onde não faltam surpresas e emoções. Um livro escrito na simbologia dos pormenores e com muitos motivos para ser lido."


quinta-feira, 13 de Novembro de 2014

TAG "Livros não Lidos" [TAG à quinta]

Hoje é dia de mais uma TAG, desta vez a "Livros não Lidos", que vi no canal do Youtube da Catarina, Little House of Books, que é pequena, só contém 5 perguntas.

1. Quantos livros não lidos tens na estante?

Segundo o Goodreads tenho 147 livros por ler, apesar de me estar a conter imenso nas compras nos últimos tempos. :s Este ano só comprei 9 livros e foram-me oferecidos 10, o que comparativamente com outros anos é de louvar, todavia tenho também lido pouco este ano. Ao passo que o ano passado li 46 livros e no anterior 71, este ano estou só nos 28, o que se reflecte na pilha, mas espero que quando terminar a faculdade tal facto mude...

2. Quantos livros tens e já leste?

Eu já li 277 livros, mas desses só possuo 205. Os restantes ou li emprestados ou acabei por sortear em passatempo aqui no blogue e existe também uma percentagem de ebooks.

3. Compra mais livros do que lês?

Sem dúvida que sim. Este ano isso não se verificou tanto, mas em anos anteriores claramente aconteceu. O mais engraçado é que quando comecei a ler por prazer comprava um livro de cada vez e só quando o terminava é que ia comprar mais. Acontecia também muito nesta época eu reler livros, contudo hoje em dia aproveito muitas promoções. Todas as compras que faço são feitas devido a descontos, leve 3 pague 2, packs que jornais ou revistas oferecem ou livros que trazem ofertas e são estas oportunidades que ajudaram que a minha pilha crescesse tanto.

4. Porque é que ainda não leste os teus livros não lidos da estante?

Basicamente devido à falta de tempo. Eu geralmente tenho um ritmo de leitura lento e infelizmente com a faculdade com os artigos que tenho de ler para os trabalhos e agora tese fico um pouco sem motivação para ler por prazer. Outra coisa que acontece e que justifica eu ter livros há anos por ler nas estantes, é a chegada de novos livros, que me suscitaram interesse na altura, o que faz com que os antigos fiquem para trás. E os livros grandes, que embora aprecie, muitas vezes me vejo a adiar a sua leitura ou porque não dá para transportar de forma simples na mala ou porque preciso de ter uma determinada disposição para iniciar uma leitura com tantas páginas.

5. Pretendes entrar numa proibição de compra de novos livros?

Este ano já entrei no Plano de Compras 2014, que tinha como intuito exactamente levar-me a comprar menos e penso que tem corrido bem. É verdade que tenho mais 19 livros na estante, mas que eu tenha comprado foram só 9, pelo que acho que tenho desculpa. :P

Espero que tenham gostado e contem-me nos comentários quantos livros têm por ler. :) Beijinhos e boas leituras*

terça-feira, 11 de Novembro de 2014

"Teu para Sempre" de W. Bruce Cameron [Opinião]


Nome: “Teu para Sempre”

Autor: W. Bruce Cameron

Nº de Páginas: 288

Editora: Edições ASA

Sinopse: “O corajoso e meigo Toby persegue um sonho: amar e ser amado. O mundo dos afetos parece estar-lhe vedado mas ele não desiste. Serão necessárias várias reencarnações mas o seu destino está escrito há muito. E um dia, ele conseguirá mesmo a resposta para a grande questão: qual é o sentido da vida? Toby é um cachorro doce e sedento de amor. Após uma curta e trágica vida de cão vadio, ele fica surpreendido ao perceber que lhe foi dada uma nova oportunidade: o nosso herói nasceu de novo e tem um mundo de possibilidades pela frente. Mas a sorte não parece estar do seu lado e mesmo quando é salvo por uma mulher bem-intencionada, o seu fim é novamente solitário e tristonho. Na sua próxima reencarnação, será acolhido por Ethan, um menino de oito anos que lhe dá a conhecer as alegrias do amor e da amizade. Mas esta vida de cão de estimação mimado não encerra a sua jornada na Terra. Esperam-no ainda muitas emoções fortes e provações até o verdadeiro desígnio da sua vida lhe ser revelado. No seu desejo de amar e ser amado, Toby protagoniza uma jornada universal. Toby somos todos nós. E todos nós nascemos com um destino para cumprir. Comovente e inesquecível, Teu Para Sempre relembra-nos o que é essencial nas nossas vidas: o amor e a amizade, os momentos de felicidade e partilha, sonhos que acalentamos e as memórias que guardamos no coração.”

Opinião: William Bruce Cameron é um escritor americano, produtor cinematográfico e humorista. Autor de nove romances, escreveu a obra que considera ser a mais importante da sua carreira, “A Dog’s Purpose” em 2010, que foi traduzido para português como “Teu Para Sempre”, com o intuito de compartilhar com o mundo o seu amor pelos cães.

Em “Teu para Sempre” somos apresentados a Toby, um pequeno cão que tem como maior sonho amar e ser retribuído. Ao longo da narrativa Toby passa por várias vidas caninas, reencarnado em diferentes cães, de cada vez que algo de mau acontece, sempre à procura da sua maior máxima amar e ser amado, pois tem um propósito na vida, que é tocar de modo claro a vida de alguém, que precisa dele para ser feliz e completo.

Confesso que este género de obras, sobre cães, sempre me suscita um misto de sentimentos. Por um lado, adoro cães, a sua lealdade, o seu amor condicional, as suas traquinices, a forma como nos recebem depois de um dia de trabalho ou uma simples saída de 5 minutos com uma efusividade tremenda, mas, por outro lado, custa-me imenso ler sobre agressões a estes animais, embora seja infelizmente uma dura realidade. Neste volume em específico temos um role de acontecimentos, que nos mostra o melhor do lado canino e o pior e melhor do homem, sendo confrontados com várias perdas, exploração, mas também, e o mais importante, muito amor, lealdade e dedicação.

Toby passa por diversas existências, desde um cão selvagem que é acolhido por um canil, depois sendo adoptado por uma família, posteriormente como cão polícia, e, por último, sendo adoptado por uma família, que o maltrata. De cada uma destas reencarnações, Toby conhece diversas pessoas, com identidades deveras reais, desde pessoas carinhosas; indivíduos que perderam algo nas suas vidas, o que os moldou para sempre e pessoas realmente más, que infelizmente não sabem valorizar os animais e o impacto que eles podem ter nas nossas vidas.

Numa narrativa emotiva e fluída, sem dar azos a muitas descrições, W. Bruce Cameron apresenta-nos uma história pelos olhos de Toby, apresentando-nos personagens reais, que nos tocam, ora com pena, repulsa ou felicidade, contudo nunca nos deixando indiferentes. “Teu Para Sempre” é, deste modo, uma obra para todos os que adoram cães e que os encaram como os seus melhores amigos, que se encontram connosco para nos ajudar a sermos mais felizes.

Este volume contém uma sequela, “A Dog’s Journey”, mas que ainda não se encontra traduzida na língua de Camões, todavia penso que o final em “Teu para Sempre” é perfeito para a jornada de Toby.


Avaliação: 3/5 (Gostei!)