quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

"Dá-me só mais um Pedaço de Luar" de Daniela Guerreiro [Divulgação]

Daniela Guerreiro nasceu em 1993, em Aveiro e desde cedo demonstrou o seu gosto pela escrita. Licenciada em Comunicação Social, a jovem escreve desde os 15 anos, inicialmente realizando textos soltos e mais tarde nasce o seu primeiro romance pelas mãos da Chiado Editora, "Dá-me só mais um Pedaço de Luar".

Sinopse: "“Somos nós que construímos o nosso próprio puzzle, peça por peça, mão por mão, lágrima por lágrima, sorriso por sorriso.”
É com estas palavras que precedem a narrativa de uma vida, que poderia ser a minha ou a sua, que Marta Correia, uma mulher de 37 anos, nos dá a conhecer, de forma clarividente, a sua caminhada de alegrias e perdas, de conquistas e desventuras…
Dá-me só mais um pedaço de luar celebra a essência da vida e desperta-nos para a necessidade de nunca desistirmos de lutar: as peças da vida estão dentro de uma caixa cuja tampa não apresenta o desenho da figura final. Somos nós os jogadores que, expostos à aleatoriedade da sorte, procuramos encaixar os pedaços por tentativa-erro. Estamos sujeitos aos caprichos de um destino que nos transcende, mas vamos vencendo as mais diversas batalhas, ao movermos as diferentes peças para a posição que consideramos mais adequada. É por isso mesmo que é tão fácil identificarmo-nos com Marta. Com ela, como na vida real, somos cúmplices de momentos plenos de realizações, mas não deixamos de testemunhar a dor, a desilusão, a doença, a tragédia…Quando ameaçada pela própria vida, Marta apercebe-se que há que viver a vida na sua plenitude, para que, quando encaixarmos a última peça do puzzle, não tenha ficado nada por dizer, nada por sentir, nada por fazer."


Mais informações no site da Chiado Editora e/ou na Página da Escritora no Facebook.

quinta-feira, 20 de Novembro de 2014

TAG "Hábitos de Leitura" [TAG à Quinta]

Vi esta TAG no blogue Chaise Longue e foi criada pelo canal TheBookJazz.


|imagem adaptada!

Esta TAG sobre os Hábitos de Leitura consiste em 11 perguntas:

1. Tens algum cantinho especial na tua casa para ler?
Leio quase sempre no meu quarto. Como não vivo sozinha, acaba por ser o sítio mais sossegado para ler e agora que não tenho conseguido ler durante o dia, leio quase sempre antes de dormir.

2. Marcador de livros ou um pedaço de papel aleatório?
Geralmente um marcador, um que seja referente ao livro ou dois ou três que geralmente utilizo sempre. Contudo, se no momento não tiver nenhum, um papel serve, até chegar a casa e arranjar um. :P

3. Quando queres interromper a leitura paras na página onde estás ou tens de acabar o capítulo/certo número de páginas?
Se for algo urgente, termino numa página, mas em caso contrário termino o capítulo.

4. Comes ou bebes enquanto lês?
Geralmente não, só se for água, mas tenho algum receio que aconteça alguma desgraça, pelo que tento não o fazer.

5. Consegues ou gostas de ouvir música e televisão enquanto lês? 
Consigo fazer ambas as coisas. Nos transportes preciso mesmo de música para conseguir ler, pois o barulho distrai-me um pouco e se tiver naqueles dias em que não me consigo concentrar, por estranho que pareça, ouvir música ajuda-me a concentrar na leitura. Quanto a televisão, por vezes mantenho-a ligada e acabo por me desligar e não ligo ao que se passa na mesma.

6. Um livro de cada vez ou vários livros ao mesmo tempo? 
Gosto de ler vários ao mesmo tempo. Geralmente, eu sou uma leitora mais lenta e se um livro não me cativar em determinada altura, passo para outro, e volto depois ao que não me cativou tanto naquele momento. Acontece também muito ler um em casa e levar o Kobo para ler fora de casa.

7. Ler em casa ou em todo o lado?
Consigo ler em todo o lado, menos ler enquanto ando porque desastrada como sou não ia correr bem. :P

8. Ler em voz alta ou para ti mesma?
Geralmente para mim mesma.

9. Costumas passar à frente algumas páginas do livro ou ler o final?
Sim. Eu sei que é um hábito horrível, mas se o livro me estiver a cativar e eu não conseguir ler mais naquele dia, apanho-me a saltar páginas só para saciar a curiosidade. Muito mau, eu sei, mas é mais forte que eu. :P

10. Quebrar a lombada do livro ou mantê-lo como se fosse novo?
Tento mantê-lo como se fosse novo, mas se por acaso a lombada quebrar, por mim, ou por alguém a quem emprestar, não considero que seja o fim do mundo.

11. Escreves nos teus livros?
Não. Só em livros académicos. Se quiser guardar uma frase em específico, escrevo-a no meu caderno de opiniões do blogue ou no telemóvel, se porventura não o tiver comigo. Como tenho as opiniões para escrever aqui para o blogue, costumo também escrever neste caderno pequenas ideias, para ser depois mais fácil escrever as opiniões.


Espero que tenham gostado e desafio-vos a responder também a esta TAG. Boas leituras*

segunda-feira, 17 de Novembro de 2014

"Passageiro Perpétuo" de Bernardo Rodrigues [Divulgação]

Bernando Rodrigues, nascido em Setembro de 1994, é desde os 10 anos parte integrante da Banda União Musical Pessegueirense, na qual se tornou professor de clarinete desde 2010, contendo igualmente um curso no Conservatório de Música da Jobra. Autor de uma curta-metragem, "Jovem Fantasma", Bernardo lançou a sua obra de estreia "Passageiro Perpétuo" no presente ano, através da Editora Edições Esgotadas.


Sinopse: "Passado numa qualquer atualidade incerta, Passageiro Perpétuo retrata a vida de Daniel Rodrigues, um jovem empresário português que vê o seu pacato e promissor quotidiano londrino destabilizado por um telefonema, no mínimo, perturbador. Envolto em infindáveis mistérios, o regresso a Portugal revela trazer consigo não só o sabor amargo da notícia, como notícias para novos sabores. Da religião à política e passando pela educação, o navegador vai trilhando os caminhos da sociedade moderna, com os remos de outros tempos.
Assim se inicia uma viagem à descoberta da estória das histórias, onde não faltam surpresas e emoções. Um livro escrito na simbologia dos pormenores e com muitos motivos para ser lido."