sexta-feira, 27 de julho de 2012

História de uma Gaivota e do Gato que a ensinou a Voar




Nome: “História de uma Gaivota e do Gato que a ensinou a Voar”

Autor: Luis Sepúlveda

Nº de Páginas: 128

Editora: Edições ASA

Sinopse: Esta é a história do gato Zorbas. Um dia, uma formosa gaivota apanhada por uma maré negra de petróleo deixa ao cuidado dele, momentos antes de morrer, o ovo que acabara de pôr. Zorbas, que é um gato de palavra, cumprirá as duas promessas que faz nesse momento dramático: não só criará a pequena gaivota, como também a ensinará a voar. Tudo isto com a ajuda dos seus amigos Secretário, Sabetudo, Barlavento e Colonello, dado que, como se verá, a tarefa não é fácil, sobretudo para um bando de gatos mais habituados a fazer frente à vida dura de um porto como o de Hamburgo do que a fazer de pais de uma cria de gaivota...
O grande escritor chileno oferece-nos neste seu novo livro uma mensagem de esperança de altíssimo valor literário e poético.”

Opinião: “História de uma Gaivota e do Gato que a ensinou a Voar” é uma obra destinada a um público mais juvenil, sendo parte integrante do Plano Nacional de Leitura. Tive a oportunidade de a ler devido a uma amiga, que numa das nossas conversas literárias, me explicou que era uma obra que merecia ser lida e relida, acabando por ma emprestar.

Nesta obra somos confrontados com a realidade de uma gaivota, que na sua viagem, tem a infelicidade de ficar presa num derrame de petróleo, sendo a custo que se dirige para o solo. Em terra encontra Zorbas, um gato preto e gordo, a quem faz prometer que irá tomar conta do seu ovo, assegurar o seu crescimento e ensinar a sua gaivotinha a voar. Zorbas juntamente com os seus amigos, bastante especiais, com características que os definem, irá enfrentar diferentes contratempos e algumas lições à medida que tenta cumprir o que prometeu.

Numa narrativa repleta de ternura, Luis Sepúlveda demonstra-nos as obrigações que uma promessa realizada pode acarretar, para quem se incute a realizá-la e a recompensa que a mesma possui quando a vemos concretizada. Mencionando ainda que, por vezes, para obtermos o que ambicionamos é necessário dar algo mais do que gostaríamos, que temos de ceder para podermos ir mais além. Nesta obra podemos constatar também uma mensagem sobre a aceitação da diferença, onde é ressalvado que ser diferente não é necessariamente mau, tornando os alvos da diferença, especiais. No caso desta gaivota, sentia-se que a mesma não gostava de ser diferente e que tentava ao máximo assemelhar-se aos gatos com quem cresceu, mas como Zorbas a faz compreender, ser diferente só a torna especial e com um lugar ainda maior no seu coração, pela sua singularidade. Outro dos pontos centrais da obra centra-se na degradação do meio ambiente por parte do homem, no que o mesmo prejudica por ser egoísta e por viver no agora, esquecendo-se que os actos de hoje, têm reflexos no amanhã.

Esta é uma história intemporal, que pelas suas mensagens e magia enfeitiça miúdos e graúdos. Uma narrativa que aborda o poder de uma promessa, a lealdade, a aceitação da diferença e o papel do homem na degradação do mundo em que vivemos.

Avaliação: 4/5 (Gostei Bastante!)

18 comentários:

  1. Quando ainda tinha estudo acompanhado, lemos esta história. Uma das bonitas histórias que conheço :')
    Boas leituras!*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Guilherme. :)

      Tenho pena de esta história não ter sido parte integrante do meu plano de estudos, pois é realmente muito bonita. :)

      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar
  2. Olá Rita
    Já este livro faz muitos anos, e está mesmo agora na minha mesa de cabeceira para eu ler. Devido a este facto não vou ler a tua opinião mas já li que é intemporal, concordo contigo;)
    Beijinhos e boas leituras;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Leitora. :)

      Quando quero ler certos livros também não costumo ler as opiniões, a menos que haja indecisão. Faço-o depois, de modo a compreender se o que senti e considerei da obra se assemelhou ao outro leitor. Penso que irás gostar da obra, é uma ternura e tem grandes mensagens, que tanto pequenos como graúdos deveriam valorizar. :)

      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar
  3. Li este livro no ensino básico, mas lembro-me que o adorei, mas ainda não tive oportunidade de o reler.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Addle. :)

      É uma obra bastante especial. Tenho a certeza que se a tivesse lido há uns anos atrás, me teria tocado tanto ou mais que agora. :D

      Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar
  4. Passatempo no blogue: http://oprazerdaleitura94.blogspot.pt/

    Participem !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Inês. Obrigada pelo link. Beijinhos e boas leituras.

      Eliminar
  5. Olá Rita!

    Eu sabia que ias gostar... É mesmo uma história linda e as mensagens que elas traz ao longo do livro ensinam muitas coisas mesmo.

    Já leste todos os livros que te emprestei? Eu confesso que dos 3 que tenho aqui teus falta-me ainda 1, "Procuro-te" da Lesley Pearce.

    Beijinhos
    Lit@

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Leila. :)

      É uma história muito especial, concordo contigo. :) Se não fosses tu, passava-me esta história que como ressalvas é intemporal e bastante bonita. :D

      Falta-me o "Nómada", já li algumas páginas, mas não continuei. :P Não tem mal, como vês ainda me falta ler este, mas ainda to devolvo este ano.

      Temos de combinar qualquer coisa para te devolver os livros e para matarmos saudades. :)

      Beijinhos

      Eliminar
  6. Eu também tenciono devolver-te os livros este ano. ^^
    Sim, temos mesmo que combinar algo mas nada para sextas, sábados e domingos, já estão reservados. Lol.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou sempre a adiar a leitura do "Nómada". Ele parece interessante, mas não sei porquê não consigo avançar. :P

      Não seja por isso. Queres combinar um café para quinta? :)

      Eliminar
    2. Eu quando o acabei de ler pareceu-me que haveria continuação mas acho que até agora nada, mas isso não tira o valor que o livro tem. Eu percebo-te. Ainda não toquei no "Procuro-te" mas, como tenho o hábito de deixar o melhor para o fim, acho que quando o pegar vai ser até ao fim. :)

      Ora a mim parece muito bem. Depois do jantar ou a tarde no sítio de costume? :P

      Eliminar
    3. Também ouvi dizer que era uma trilogia, mas também não tenho ouvido nada nesse sentido. :s Gostei bastante do "Procuro-te", embora tenha gostado mais daquele que me emprestaste da autora. Tenho a certeza que vais gostar. :)

      Por mim é como preferires. Se bem que se calhar à tarde tínhamos mais tempo. Até podia convidar a Dina. :) No local do costume. :P

      Eliminar
    4. Oki chefa... xD
      Fica combinado assim. Tens é de falar com a Dina porque eu estou incontatável novamente. Depois diz se ela sempre vai.
      Se na quinta estiveres em casa dos teus avós eu posso mandar-te um toque (ao menos ainda tenho guito para toques, lol) e vamos as duas para o local do costume. ;)

      Eliminar
    5. Sim, eu hoje ou amanhã mando mensagem à menina. Estou por aqui à três semanas, portanto podemos fazer como sempre, quando deres o toque vou ter contigo. :) Fica combinado.

      Eliminar
  7. Ois,

    Fiquei com imensa vontade de experimentar ler um livro deste escritor, penso ter lá em casa algum livro, tenho que ir ver melhor sem duvida.

    Sabe bem volta e meia lermos uma livro assim

    BJS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Paulo. Ia jurar que já tinha respondido ao teu comentário, desculpa.

      De vez em quando sabe bem ler um livro destes, concordo plenamente. É uma obra cheia de mensagens, de uma ternura enorme. :)

      Beijinhos.

      Eliminar